A Academia de Reflexologia é uma escola especializada em estudos da Reflexoterapia.

 

Reflexologia Equipe

Coordenada desde 2008, por Cláudia Rosane, conhecida também como Zane (apelido desde criança).

Estamos no mercado há alguns anos e a cada dia buscando formas para evoluir, com o objetivo de ajudar  mais e mais pessoas a lutarem pelos seus sonhos.

Hoje posso falar que ajudo outros a buscarem seus sonhos pois sei o quão difícil é começar, principalmente quando se começa “algo novo”, levando em consideração que no início de qualquer projeto, mais portas se fecham do que se abrem.

Mas considerei o provérbio: “Uma caminhada de mil léguas se começa com o primeiro passo”. Pensei que se nunca começasse nunca teria a oportunidade de alcançar meus objetivos e meus sonhos. Não desisti .

Aí veio o segundo desafio, as comparações, você ouve frases do tipo: “você não tem experiência, você é muito nova, questionam sua capacidade, seus conhecimentos, etc. Mas aí pensei na frase que ouvi em um programa: “Só porque você faz algo há muito tempo não quer dizer que você é bom ou o melhor nisso”. (John Taffer – Bar Rescue). Pensei que se não fosse boa ou experiente no que eu fazia eu poderia me tornar.

Por isso não desisti!

Hoje, somos uma equipe. Todos ex alunos formados aqui na Academia de Reflexoterapia. Trabalhamos pelo mesmo objetivo e  unidos buscamos ajudar mais e mais pessoas a buscarem seus objetivos assim como todos nós em algum momento também fomos ajudados.

Assim, desde 2008 esse é o nosso jargão: “Estamos aqui para ajudar você a ser mais feliz!” 

Conheça minha história. Pode ser parecida com a sua:

Claudia Rosane dos SantosConheci a Reflexologia há 16 anos quando minha irmã mais velha após um longo período, de depressão profunda, ter tentando vários tratamentos convencionais e, sem sucesso, foi indicada a esse tratamento.

Iniciou o tratamento e logo após o resultado positivo. Então se interessou em estudar a técnica e começou a aplicar em toda a família com ótimos resultados,  mas  mesmo assim não me interessei porque só pensava na “dor” que eu sentia ao receber a aplicação do tratamento.

Em 1998, tive meu primeiro filho, que aparentemente nasceu “normal” e para minha surpresa não era, descobri que tinha problemas neurológicos somente com um ano de idade. E aí comecei a correr contra o tempo. Fiz todos os tratamentos convencionais possíveis e imagináveis, e ele começou a “reagir”. Então minha irmã entra em cena com a aplicação da Reflexoterapia que para minha surpresa, em seis meses ele reagiu de forma surpreendente, o que fez sua neurologista, fonoaudióloga, T.O, fisioterapeuta neurológico e psicólogo ficarem surpresos com o desenvolvimento do mesmo.

Hoje é considerado um adolescente dentro da normalidade.

Mesmo assim, ainda não me interessei em conhecer melhor essa técnica.

Depois arrumei um ótimo emprego (Atendimento a clientes) em uma excelente empresa multinacional e se passaram 10 anos de  puro estresse, insatisfações, puxadas de tapete, salário não compatível com o cargo, etc …

Nesse período outros da minha família se interessaram em estudar a Reflexologia, devido aos resultados que a minha irmã mais velha estava obtendo em todos os sentidos.

E eu? Ainda recusando, mesmo sob insistência da minha irmã, não queria estudar a Reflexologia porque agora a desculpa era: não gostava de pegar no pé de ninguém, tinha nojo.

Devido às insatisfações com o emprego, mandei currículos para sentir o mercado, e para minha surpresa fui chamada logo após, para outra grande empresa bancária. Aceitei a proposta. A princípio tudo estava resolvido.

Até que um belo dia, melhor dizer, uma bela noite, as 23h estava chegando em casa do trabalho, minha outra irmã que estava cuidando dos meus três filhos, me perguntou se era essa vida que eu realmente queria, deixar meus filhos até aquelas horas com os outros por conta das minhas responsabilidades no trabalho.

Eu sabia a resposta… Mas não posso parar de trabalhar, eu pensava!

Na verdade eu tinha um grande inimigo: o medo.

Ela praticamente me obrigou a fazer o curso de Reflexologia e inclusive já tinha dado meu nome na escola, e para ter certeza que eu não teria desculpas (como ir e como pagar) ela e meu cunhado praticamente me colocaram dentro do carro e certificaram-se de que eu não voltaria pra casa no meio da aula, ficaram lá também.

Mas ainda tinha uma condição: – eu não quero trabalhar com a Reflexologia, por que não gosto de pegar no pé dos outros, tenho nojo. Só vou participar da aula teórica.

Acordo feito, minha irmã disse: – eu falo para a professora que você não quer fazer a aula prática.

Que peça  me pregaram!

Até hoje eu acho que foi de propósito, rs, se eu não fizesse aula prática, alguém iria ficar sem par, tive que fazer.

Lancei um olhar fuzilante para minha irmã.

Me  colocaram com uma pessoa que tinha sudorese excessiva nos pés, e não deu outra, corri para o banheiro vomitar. Voltei, troquei de par e deu tudo certo.

Achei o primeiro módulo muito chato, na verdade depois descobri que a chata era eu!

Em três meses de curso, me identificava com tudo o que aprendia… Parecia que aquele curso foi feito exclusivamente pra mim… Criei coragem, pedi demissão do meu emprego.

Comecei logo a aplicar em várias pessoas e em alguns meses já estava até cobrando.

Meus medos e inseguranças foram embora, entendi que eu tinha que acreditar no meu potencial e enxerguei que o “salário fixo” que eu tinha era apenas para pagar os remédios para meus filhos, que ficavam tão doentes por conta da minha ausência.

Não tive mais salário fixo, mas minhas despesas com remédios acabaram junto com ele.

Hoje tenho alegria e orgulho em compartilhar isso com vocês pois nunca mais soube o que é Pronto Socorro, madrugadas em sala de observação, semanas de internação em hospital etc com meus filhos.

Minha determinação não foi de melhorar de vida, mas  de Mudar de vida.

Hoje estou aqui contando isso para você, com a certeza de que fiz o certo! Agradeço muito a minha família pelo incentivo e apoio que me deram, por isso cheguei até aqui.

Se você se identificou com alguma parte dessa história, conheça um pouco mais sobre nossa proposta em lhe ajudar a ser sempre uma pessoa melhor e mais feliz!

Foi fácil? Depende! Depende da sua necessidade de mudança e o que você está disposto(a) a fazer para alcançar!

Clique e conheça mais sobre essa técnica que tem mudado a vida de muitas pessoas!